Siga-nos no facebook

Olá.
Um percurso com a marca Land Lousã em que e fundamental e importante ler a sua descrição face a alguns condicionalismos.
Cumpra todas as indicações da Protecção Civil e Bombeiros, nomeadamente na Fase Charlie de Fogos Florestais, que teve início a 1 de Julho e termina a 30 de Setembro. Não faça lume e recolha o seu lixo até ao próximo contentor.
Bons trilhos.

Powered by Wikiloc

Olá.
Depois do desafio lançado pelo Humberto Barros, iniciamos o trabalho de reconhecimento.

Powered by Wikiloc

Muitos milhões de Muçulmanos iniciaram na passada segunda-feira dia 6, o Ramadão, o seu mês sagrado. até ao dia 5 de Julho, vão jejuar, orar e mar os desafortunados, cumprindo assim os cinco pilares do Islão. a declaração de fé, a oração diária, o Ramadão, a caridade e a perigranação a Meca. neste mês sagrado que todos os muçulmanos a Alá e aos mais pobres.
“O Ramadão, também escrito Ramadan é o ono mês do calendário islâmico. É o mês durante o qual os muçulmanos praticam o seu jejum ritual (saum), no fundo o quarto dos cinco pilares do Islão (arkan al-Islam). Mas em geral o que é o Ramadão e o que fazem os muçulmanos durante este período importante da sua senda religiosa?
A palavra Ramadão encontra-se relacionada com a palavra árabe ramida, “ser ardente”, possivelmente pelo facto do Islão ter celebrado este jejum pela primeira vez no período mais quente do ano. Uma vez que o calendário islâmico é lunar, o Ramadão não é celebrado todos os anos na mesma data, podendo passar por todas as estações do ano. O Ramadão é um mês sagrado, período de renovação da fé, da prática mais intensa da caridade, e vivência profunda da fraternidade e dos valores da vida familiar. Neste período pede-se ao crente maior proximidade dos valores sagrados, leitura mais assídua do Alcorão, frequência à mesquita, correcção pessoal e autodomínio.

O jejum é observado durante todo o mês, do alvorecer ao pôr-do-sol. O jejum aplica-se também ao fumo e às relações sexuais. O crente deve não só abster-se destas coisas, mas também não pensar nelas. Durante o Ramadão, é comum a frequência mais assídua à mesquita. Além das cinco orações diárias (salat), durante este mês sagrado recita-se uma oração especial chamada Taraweeh (oração nocturna).
O jejum é obrigatório a todos os muçulmanos que chegam à puberdade. A primeira vez em que um jovem é autorizado a jejuar pelos pais constitui um momento importante na sua vida e uma marca simbólica de entrada na vida adulta. Há várias justificativas válidas para não jejuar: enfermidade, gravidez, lactante, menstruação, um idoso ou uma doença incurável. Caso o jejuante coma, beba, fume, ou tenha relações sexuais durante o período do jejum que é da alvorada ao pôr-do-sol, o seu jejum será anulado. Caso este venha a quebrar inadequadamente seu jejum é obrigatório ao crente jejuar durante 60 dias seguidos ou alimentar 60 pessoas pobres.
As refeições durante o Ramadão são o Su-Hoor e o Iftar.
O Su-Hoor é antes da alvorada, uma pequena refeição que substitui o café da manhã (pequeno-almoço) habitual.
O Iftar é ao término de cada dia, o jejum é finalizado com uma oração e uma refeição especial tomada em comum, chamada iftar. O iftar é o momento para reunir os membros da família e os seus amigos numa celebração de fé e de alegria. Após esta refeição, é prática social sair com a família para visitar amigos e familiares.
Actualmente, com a ampliação do diálogo inter-religioso, algumas pessoas de outras religiões são convidadas a partilhar este momento de convívio e é cada vez mais frequente que cristãos ofereçam e celebrem um iftar para os seus amigos muçulmanos.”
Texto disponível no site da Embaixada de Marrocos em Portugal.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: